Shopping Jequitibá de Itabuna passará a cobrar estacionamento, valor inicial de R$ 5,00

0 219

A administração do Shopping Jequitibá, em Itabuna, anuncia a cobrança de estacionamento para breve. Segundo o empreendedor Manoel Chaves Neto, o motorista que ficar no local por quatro horas deverá arcar com uma tarifa de R$ 5,00. A cada hora adicional, um acréscimo de R$ 1,00.

Neto estima que sejam gerados 13 empregos diretos com o serviço, cuja execução será terceirizada. “Operação de estacionamento não faz parte do nosso core business. Buscamos no mercado nacional identificar as melhores empresas. Fizemos a seleção e optamos pela INDIGO, uma empresa francesa, líder mundial em administração de estacionamentos, com mais de cinco décadas de experiência, atuando em 17 países.

No Brasil, está presente em 17 estados”, explicou. Questionado sobre o porquê de ser exigida uma taxa para estacionar no Shopping Jequitibá, Manoel Chaves Neto argumentou: “Porque fomos prudentes e cautelosos, pensamos nos nossos clientes e lojistas. Nos últimos três anos, tivemos muitas incertezas e uma grande oscilação na macroeconomia que prejudicou o varejista de forma acentuada.

No último semestre de 2017, constatamos melhoras significativas na macroeconomia, nos indicadores econômicos e o retorno dos consumidores ao mercado”. Ainda de acordo com Neto, a administração do Shopping vislumbra benefícios para os consumidores, em decorrência de ser cobrado o estacionamento. Entre eles, citou a “maior disponibilidade de vagas para clientes em compras; maior e mais detalhado controle e segurança”.

Especificamente sobre o quesito segurança, ele acrescentou que haverá “monitoramento 100% com cobertura por CFTV e estacionamento assegurado por seguro RC Garagista”. O grupo também levou em consideração o dado real de que 98% dos shoppings inaugurados no Brasil antes de 2012 cobram estacionamento há mais de uma década. Na Bahia, a cobrança começou em todos os shoppings de Salvador em 2015. O interior acompanhou a mesma data, com exceção de Vitoria da Conquista. Com informações do Diário Bahia

Comentários
Carregando Comentários...

Compare