Glenn Greenwald foi acionado por meio de Manuela D’Ávila, diz suspeito de hackear celulares de Moro

Caso Hackers

(Foto: Reprodução/PCdoB)
0 104

Preso na última terça-feira (23), durante a Operação Spoofing da Polícia Federal,Walter Delgatti Neto, que confessou ter hackeado os celulares do ministro da Justiça e Segurança Pública,Sergio Moro, disse em depoimento que chegou ao jornalista Glenn Greenwald por meio da candidata à vice-Presidência em 2018,Manuela D’Ávila(PCdoB). Glenn é editor do The Intercept, jornal responsável pelo vazamento de supostas conversas entre Moro e procuradores da Força-Tarefa da Lava Jato.

De acordo com o hacker, este conseguiu o contato de Manuela depois de invadir o celular de Dilma Rousseff (PT). Em contato com a candidata à vice-Presidência nas últimas eleições, Delgatti Neto então pediu o número de Glenn, ao informar que tinha uma série de conversas entre membros do Ministério Público Federal.

Embora Walter tenha admitido, na última quinta-feira (25), que entregou as mensagens anonimamente ao The Intercept, Gleen Greenwald afirmou que não vai revelar nem comentar sobre sua fonte, embora tenha dito que os depoimentos do hacker condizem com tudo o que o jornal informou sobre a obtenção das conversas.

O depoimento de Delgatti Neto à PF foi obtido, com exclusividade pela TV Globo e pela revista Veja, e confirmado pelo UOL. Segundo os veículos, o hacker garante que não recebeu nenhum tipo de pagamento pelas mensagens e que entrou em contato com jornalistas do The Intercept apenas depois de já ter invadido os celulares de Moro.

Comentários
Carregando Comentários...